AnnaLuciaGadelha
É acreditando nos sonhos que os fazemos acontecer. (AnnaLuciaGadelha)
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


O sertanejo é, antes de tudo, um forte, disse acertadamente Euclides da Cunha. Devemos acreditar nisso, mas não podemos permitir que abusos desse tipo perdurem para sempre.







Terra Seca


Chuva abençoada molha a terra seca
Choramos pedindo a Deus clemência
Chegue de mansinho no nosso sertão
Castigados pedimos benevolência
Corrompidos esqueceram nosso chão







AnnaLuciaGadelha




Experimental criado

49898-mini.jpg?v=1565478221     - José Cambinda Dala 















 
Interações poéticas dos queridos amigos e parceiros das letras. Minha Gratidão.














Terra seca neste sofrido Nordeste 
Seres de Deus pedem a sua clemência
Para que a chuva traga vida ao agreste
Assim serem abençoados com benevolência
O nordestino jamais perde sua confiança
Sabe que está perto Deus mandar a bonança





119368-mini.jpg?v=1570554643- Eemanuel Nogam o Beija Flor














A SECA NO SERTÃO


A seca foi traduzida em voto certo,
Suas misérias, na porta que facilita...
Coração de governante não palpita,
Na dor da fome se não ver de perto...


O São Francisco, sofrerá um desvio,
Depois dos recursos, pra tal destino...
O sertanejo chora vendo assassinos,
Afirmarem na TV que findará o estio...


Enrolam com esmola há tantos anos,
Que já não sabemos distinguir o erro...
Morre gado, gente, e não há enterro...



Ossada exposta, somam desenganos,
A quem já sofre os castigos do relevo...
Perdendo a fé em Deus e no governo...






29785-mini.jpg?v=1389972439- Jacó Filho
 














A seca bastante assola ...
Nosso sofrido sertão .. .
político só nos enrola .. .
É triste a situação!






103449-mini.jpg?v=1379724823- Tiago Duarte

















Leve embora, meu Senhor
A seca do meu sertão
O sertanejo espera sempre
Sua fé, não perde não
Olhai pelos nordestinos
Trabalhador genuíno
Que espera, a cada ano
A chuva abençoada chegar











100234-mini.jpg?v=1570618153- Sandra Rosa








Trazia o sertão em si:
nos pés rachados como a terra,
na face ossuda como o gado,
nos olhos secos como o céu, e, ao morrer,
voltando para o buraco
de onde um dia brotou a esperança
.








172303-mini.jpg?v=1574133621- Iolanda Pinheiro

















https://www.youtube.com/watch?v=nQm4uJn0090

ASA BRANCA - LUIZ GONZAGA
AnnaLuciaGadelha
Enviado por AnnaLuciaGadelha em 28/11/2019
Alterado em 04/12/2019


Comentários